Ana Beatriz Manzanilla

Ana Beatriz Manzanilla

Violinista venezuelana, membro da Orquestra Gulbenkian desde 1996. Fundadora e diretora artística da Camerata Atlântica, é também professora de violino na Escola Superior de Música de Lisboa. Em Portugal tem desenvolvido um trabalho dinâmico com os jovens, nomeadamente como cofundadora da Orquestra Geração; como tutora, desde 2013, do Estágio Gulbenkian para Orquestra; como criadora e diretora do Concurso Nacional de Cordas Vasco Barbosa e como tutora de cordas da Orquestra Sinfónica Juvenil e da Nova Ópera de Lisboa. Em 2013 foi professora no Curso de Verão para Cordas de Steinen na Alemanha. Colabora desde 2018 como Diretora Musical do Festival Fernando Mascarenhas no Palácio Fronteira em Lisboa. Em 2019 recebeu o Prémio Relevância na Comunidade na área das Artes, outorgado pelo Instituto Politécnico de Lisboa.

Ana Beatriz Manzanilla tem realizado uma variada actividade musical, actuando em recitais e concertos acompanhada pelas orquestras mais importantes do seu país, como a Orquestra Sinfónica Simón Bolívar, Orquestra Sinfónica de Lara, Orquestra Sinfónica de Maracaibo e a Orquestra Municipal de Caracas, além da Orquestra Nacional do Panamá, da Orquestra da Juventude de Munique, da Filarmónica Rhodanien de França e em Portugal a Orquestra Gulbenkian, Orquestra Sinfónica Portuguesa, Orquestra do Norte, Orquestra Clássica do Centro, Orquestra do Algarve e Sinfonietta de Lisboa. Através de Recitais apresentou-se em países de Latino-américa, Colômbia, Costa Rica, Chile e Argentina, e na Europa em Itália, Espanha, Noruega, Alemanha, Inglaterra, Hungria, Bélgica, Polónia e República Checa.

Nascida em Barquisimeto na Venezuela, foi formada no ” El Sistema” da Orquestra Juvenil da Venezuela com o professor José Francisco del Castillo. A partir de 1989 estudou com Rony Rogoff na Alemanha e Espanha e em 1995 realizou estudos na European Mozart Academy em Cracóvia (Polónia), onde participou numa diversificada actividade em festivais europeus. Participou em masterclass de violino e música de câmara com os professores Zakhar Bron, Ana Chumachenco, Gabor Tackas-Nagy e Gyorgy Pauk. Foi laureada com o segundo prémio do Concurso Nacional de Violino “Juan Bautista Plaza” e obteve menção honrosa no Concurso “Jovens Solistas” da Orquestra Sinfónica de Venezuela. Em 1991 realizou uma digressão de 12 concertos pela Venezuela, convidada pelo Conselho Nacional da Cultura e participou no ciclo “Jovens Artistas Internacionais” da Fundação Mozarteum Venezuela.

Durante vários anos fez parte da Orquestra Sinfónica de Lara, como concertino adjunto. Foi seleccionada para integrar a Pan American Festival Orchestra em Indianopolis, USA e participou na Orquestra do Festival das Américas em Puerto Rico. Nos verões de 1994 e 1995 foi convidada pela Academia Europeia de Música como concertino adjunto da Orquestra Filarmónica Rhodanien da França. Desde 1996 reside em Portugal, iniciando a sua actividade como concertino da Orquestra Do Norte, e no mesmo ano ingressou a Orquestra Gulbenkian onde é violinista na actualidade. Com o violetista Pedro Saglimbeni Muñoz gravou em CD os duos para Violino e Viola de Mozart, e Duos de Martinú e Villa-Lobos produzido pela RTP (Antena 2). Junto a Orquestra Gulbenkian gravou em CD o concerto em Sol Maior de Mozart no ano das comemorações dos  50 anos da Orquestra. Obteve no ano de 2012 o Título de Especialista em Música pelo Instituto Politécnico de Lisboa.

veja também

Ana Beatriz Manzanilla y Pedro Saglimbeni Muñoz

Foi em 1983 que Ana Beatriz e Pedro actuaram pela primeira vez como Duo. Naquela …

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *