Camerata Atlântica celebra 5 anos de actividades

 

No dia 17 de Novembro de 2013 a Camerata Atlântica realizava à sua primeira apresentação pública na Sociedade Recreativa de Almoçageme.

A Camerata Atlântica é idealizada pela sua directora artística, a violinista venezuelana Ana Beatriz Manzanilla, com o propósito de juntar amigos e colegas músicos que gostem de trabalhar em conjunto partilhando ideias musicais.

Foi assim que a Camerata preparou o seu primeiro programa com repertório de compositores da América Latina, não só pelas raízes da Ana Beatriz se não por ser um repertório com qualidade e pouco interpretado em Portugal.

Desde o início a Camerata Atlântica não quis limitar o seu repertório, interpretando só música Latino-americana, mas sim qualquer tipo de repertório e até qualquer formação um pouco mais alargada com instrumentos de sopros, piano, percussão e constante presença de solistas convidados.

O repertório executado em estes cinco anos de actividade demonstra a flexibilidade deste agrupamento, desde o venezuelano Aldemaro Romero, o brasileiro Heitor-Villa-Lobos, o argentino Astor Piazzolla, passando por mestres do barroco como Bach, Vivaldi, Corelli, Albinoni, os imortais Mozart, Tchaikosvky, Respigui, Bartok, Dvorak, De Falla até chegar por exemplo a um programa de Tangos e Boleros.

Nestes cinco anos a Camerata Atlântica realizou 27 concertos até à data, em palcos como o Grande Auditório da Fundação Gulbenkian, o Centro Cultural de Belém assim como em festivais nacionais de prestígio e dois concertos realizados em Março 2017 em Burgos, Espanha.

A qualidade dos solistas que actuaram com a Camerata é sinónimo de qualidade, músicos relevantes como o trompetista internacional Pacho Flores, o contrabaixista elemento da Filarmónica de Berlim Edicson Ruíz, o pianista João Bettencourt da Câmara, a violinista Lana Trotovsek, o oboísta Guilherme Sousa e os cantores Carolina Figueiredo, Cátia Moreso, Sandra Medeiros e Carlos Guilherme.

A colaboração com a Antena 2 tem sido constante, três concertos transmitidos em directo desde a Fundação Gulbenkian no Prémio Jovens Músicos 2014 e no Festival Dias da Música no CCB em 2015 e 2017.

Em Abril de 2016 foi convidada pela Antena 2 para gravar um concerto no ciclo da União Europeia de Rádios intitulado “A influença da América Latina” com posterior transmissão em países como Alemanha, Bulgária, Croácia, Espanha, Grécia, Hungria, República Checa e Roménia.

Desta gravação surgiu em Fevereiro de 2017 o primeiro CD da Camerata Atlântica intitulado Fuga para América Latina, com críticas de Brasil, Venezuela, Espanha e Portugal.

Francisca FinsA música de câmara também ocupa um lugar importante na agenda da Camerata, tendo realizado 6 concertos com os Solistas da Camerata Atlântica no Centro Cultural de Cascais, Palácio Fronteira, Vila Franca de Xira, Vila Viçosa entre outros locais.

Os jovens têm sido ao longo destes 5 anos um dos objectivos das actividades programadas pela Camerata, o mais significativo tem sido a criação do Concurso Nacional de Cordas Vasco Barbosa em 2015 contando com a presença do próprio violinista português como presidente do júri.

Com quatro edições realizadas o Concurso já deu oportunidade a 17 jovens de apresentar-se a solo com a Camerata Atlântica no Centro Cultural de Belém em 2015 e 2017 e a 7 jovens de ter a mesma experiência desta vez com a Orquestra Sinfónica Portuguesa no Teatro Nacional de São Carlos em 2016 e 2018.

Aos vencedores dos segundos prémios também é oferecida a oportunidade de apresentar se em recitais. Através de 7 recitais 15 Jovens laureados apresentaram se em locais como o Palácio Foz, Palácio Fronteira, Centro Cultural de Cascais e na Fundação Gulbenkian no marco dos Prémio Jovens Músicos em 2016 e 2018.

Desde a sua formação a Camerata Atlântica tem promovido diferentes actividades dirigidas aos jovens músicos, nomeadamente o Ciclo de Concertos “Cordas Jovens “em 2018 no Museu Nacional dos Coches, o encontro com o violinista Ray Chen a propósito da sua visita a Lisboa para actuar com a Orquestra Gulbenkian, o ciclo de concertos “Camerata Atlântica convida jovens solistas portugueses” no Palácio Nacional da Ajuda e Masterclasses de instrumentos e Orquestra de Cordas nos Conservatórios de Setúbal, Covilhã e Castelo Branco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *